Freud – A estrutura e a dinâmica da personalidade – Id, Ego e Superego

Freud – A estrutura e a dinâmica da personalidade – Id, Ego e Superego

 

Sigmund Freud é considerado o criador da psicanálise e psicologia modernas por vários motivos. Apesar das críticas a alguns conceitos, é inegável sua contribuição para o melhor entendimento da mente humana que permitiu inclusive o aparecimento e o desenvolvimento de outras ciências. Dentre os vários conceitos e descobertas de Freud, uma das mais conhecidas e utilizadas é o de Id, Ego e Superego. Conheça e entenda melhor este modelo de representação do nosso intelecto.

 

Freud viveu numa época de intensa atividade intelectual, tendo a oportunidade de conviver com pessoas que fizeram história, principalmente no campo da filosofia e das ciências humanas. Um de seus grandes méritos foi entender as teorias dos contemporâneos, interligá-las e a partir disto criar coisas novas, segundo suas próprias experiências e pensamentos. Neste processo, acabou criando um modelo de funcionamento do aparelho psíquico do ser humano que permitiu o estudo científico em cada um destes aspectos, com grandes desdobramentos nas técnicas utilizadas para compreender o funcionamento e melhor o bem-estar das pessoas, ao tratar adequadamente cada aspecto dos distúrbios que podem ocorrer em nossas mentes.

 

O modelo da mente humana

Este modelo de funcionamento da mente humana foi introduzido na obra Além do princípio do prazer (título original Jenseits des Lustprinzips, tendo sido aprofundado e detalhado posteriormente no livro O Ego e o Id (título original Das Ich und das Es). Publicado em 1923, esta obra é fruto de um estudo meticuloso conduzido ao longo de anos de pesquisa, onde Freud faz a análise da psique humana definindo a teoria das dinâmicas entre o id, o ego e o superego. Em termos gerais trata-se do seguinte:

Id – Este termo significa “Ele (coisa)” em latim. O Id é a fonte da energia psíquica de uma pessoa, de origem orgânica e hereditária e que, segundo Freud, estava ligada principalmente à libido, isto é, o impulso sexual. O Id se apresenta na forma de instintos que impulsionam o organismo, estando relacionado a todos os impulsos não civilizados, de tipo animal. O Id não tolera tensão, se a tensão atinge certo nível o Id age no sentido de descarregá-la. O Id é regido pelo princípio do prazer, ou seja, sua função e procurar o prazer e evitar o sofrimento. Localiza-se na zona inconsciente da mente, por isso não conhece a realidade objetiva, a “lei” ética e social, que nos prende perante a determinadas situações devido às pressões do mundo externo.

Ego – Este termo significa “eu” em latim. O Ego é o responsável pelo contato do psiquismo com a realidade, o mundo externo ao indivíduo. O Ego atua de acordo com o princípio da realidade, estabelecendo o equilíbrio entre as reivindicações do Id (inconsciente) e as exigências do superego com relação ao mundo externo. O Ego é o componente psicológico da personalidade, cujas funções básicas são a percepção, a memória, os sentimentos e os pensamentos. Localiza-se, portanto, na zona consciente da mente.

Superego – Atua como censor do Ego. É o representante interno das normas e valores sociais que foram transmitidos pelos pais através do sistema de castigos e recompensas impostos à criança. Ele é estruturado durante a fase fálica, quando ocorre o Complexo de Édipo (também chamado de “Complexo de castração”). É nesse momento que a criança começa a internalizar os valores e as normas sociais. São nossos conceitos do que é certo e do que é errado. O Superego nos controla e nos pune (através do remorso, do sentimento de culpa) quando fazemos algo errado, e também nos recompensa (sentimos satisfação, orgulho) quando fazemos algo meritório. O Superego procura inibir os impulsos do Id, uma vez que este não conhece a moralidade. O Superego é, portanto, o componente moral e social da personalidade. As principais funções do Superego são inibir os impulsos do Id (principalmente os de natureza agressiva e sexual) e lutar pela perfeição.

Estes conceitos parecem muito abstratos, mas podemos utilizar um exemplo bem conhecido para facilitar sua compreensão: Se dependesse do Id, o empregado deixaria de comparecer ao trabalho num belo dia ensolarado, dedicando-se a uma aprazível atividade de lazer como ir à praia ou a um parque.

O Ego aconselharia ter mais prudência, talvez buscando uma oportunidade mais adequada para essas atividades, enquanto que O Superego diria ser inaceitável faltar com um compromisso assumido, com os empregados, o chefe e os colegas de trabalho.

Deste contínuo relacionamento entre estas três forças da mente humana é que surgem os conflitos e distúrbios psicológicos, pois o Superego é repressor e moral, enquanto que o Id é movido pela busca incansável do prazer, e o Ego fica tentando arbitrar os inevitáveis conflitos entre o que a pessoa quer fazer e o que ela deve fazer.

 

Níveis de Consciência da Personalidade

Para Freud, os três níveis de consciência são: consciente, pré-consciente e inconsciente. Em suma, é mais ou menos assim:

Consciente – inclui tudo aquilo de que estamos cientes num determinado momento. Recebe ao mesmo tempo informações do mundo exterior e do mundo interior.

Pré-consciente – (popularmente conhecido como subconsciente) se constitui nas memórias que podem se tornar acessíveis a qualquer momento, como por exemplo, o que você fez ontem, o teorema de Pitágoras, o seu endereço anterior, etc. É uma espécie de “depósito” de lembranças a disposição, quando necessárias.

Inconsciente – estão os elementos instintivos e material reprimido, inacessíveis à consciência e que podem vir à tona num sonho, num ato falho ou pelo método da associação livre. Os processos mentais inconscientes desempenham papel importante no funcionamento psicológico, na saúde mental e na determinação do comportamento.

 

A analogia entre um iceberg e o modelo Freudiano

A estrutura do inconsciente segundo Freud tem sido constantemente comparada a um iceberg. Como se sabe, estes blocos de gelo flutuam nos oceanos gelados deixando apenas 10% de seu volume para fora da água.

Algo parecido acontece com a mente humana, onde a maior parte de seu conteúdo (se é que podemos chamar assim) fica submerso, enquanto que a menor parte é que fica aparente para ser percebida pelo mundo externo como se fosse a própria pessoa.

Da mesma forma, o inconsciente fica lá nas profundezas da mente, enquanto que o consciente fica na atmosfera, isto é, na parte onde os seres humanos convivem. Existe uma pequena área próxima à superfície que é o pré-consciente, aquela parte da mente que fica meio esquecida, mas que basta um pequeno estímulo para aflorar à luz do dia.

A forma como o superego controla o fluxo de sensações e conteúdo entre o inconsciente e o ego é que vai definir como a pessoa reage nas mais diversas situações, sempre tentando atender ao princípio de prazer do Id e o senso de realidade do Ego, mediado pelo senso de moral do Superego.

Este processo vai sempre deixar descontente uma das partes, é impossível atender à realidade e a todos os desejos de prazer, sendo moral o tempo todo. Surgem daí as diferentes sensações de mal-estar íntimo que, quando mal administrados pela mente, fazem com que surjam as diversas doenças mentais.

 

Fonte: Escrito por Elizabeth Mednicoff – Psicóloga e Psicanalista – www.novoequilibrio.com.br

Identificação de países nos produtos, pelo código de barras

Lista de equivalências dos códigos de barras:
Informações retiradas do local oficial, em inglês.

000 – 019 GS1 US
020 – 029 Restricted distribution (MO defined)
030 – 039 GS1 US
040 – 049 Restricted distribution (MO defined)
050 – 059 Coupons
060 – 139 GS1 US
200 – 299 Restricted distribution (MO defined)
300 – 379 GENCOD-GS1 France
380 GS1 Bulgaria
383 GS1 Slovenija
385 GS1 Croatia
387 GS1-BIH (Bosnia-Herzegovina)
400 – 440 GS1 Germany
450 – 459 & 490 – 499 GS1 Japan
460 – 469 GS1 Russia
470 GS1 Kyrgyzstan
471 GS1 Taiwan
474 GS1 Estonia
475 GS1 Latvia
476 GS1 Azerbaijan
477 GS1 Lithuania
478 GS1 Uzbekistan
479 GS1 Sri Lanka
480 GS1 Philippines
481 GS1 Belarus
482 GS1 Ukraine
484 GS1 Moldova
485 GS1 Armenia
486 GS1 Georgia
487 GS1 Kazakstan
489 GS1 Hong Kong
500 – 509 GS1 UK
520 GS1 Greece
528 GS1 Lebanon
529 GS1 Cyprus
531 GS1-MAC (FYR Macedonia)
535 GS1 Malta
539 GS1 Ireland
540 – 549 GS1 Belgium.Luxembourg
560 GS1 Portugal
569 GS1 Iceland
570 – 579 GS1 Denmark
590 GS1 Poland
594 GS1 Romania
599 GS1 Hungary
600 – 601 GS1 South Africa
608 GS1 Bahrain
609 GS1 Mauritius
611 GS1 Morocco
613 GS1 Algeria
616 GS1 Kenya
619 GS1 Tunisia
621 GS1 Syria
622 GS1 Egypt
624 GS1 Libya
625 GS1 Jordan
626 GS1 Iran
627 GS1 Kuwait
628 GS1 Saudi Arabia
629 GS1 Emirates
640 – 649 GS1 Finland
690 – 695 GS1 China
700 – 709 GS1 Norway
729 GS1 Israel
730 – 739 GS1 Sweden
740 GS1 Guatemala
741 GS1 El Salvador
742 GS1 Honduras
743 GS1 Nicaragua
744 GS1 Costa Rica
745 GS1 Panama
746 GS1 Republica Dominicana
750 GS1 Mexico
759 GS1 Venezuela
760 – 769 GS1 Schweiz, Suisse, Svizzera
770 GS1 Colombia
773 GS1 Uruguay
775 GS1 Peru
777 GS1 Bolivia
779 GS1 Argentina
780 GS1 Chile
784 GS1 Paraguay
786 GS1 Ecuador
789 – 790 GS1 Brasil
800 – 839 GS1 Italy
840 – 849 GS1 Spain
850 GS1 Cuba
858 GS1 Slovakia
859 GS1 Czech
860 GS1 YU (Serbia & Montenegro)
865 GS1 Mongolia
867 GS1 North Korea
869 GS1 Turkey
870 – 879 GS1 Netherlands
880 GS1 South Korea
884 GS1 Cambodia
885 GS1 Thailand
888 GS1 Singapore
890 GS1 India
893 GS1 Vietnam
899 GS1 Indonesia
900 – 919 GS1 Austria
930 – 939 GS1 Australia
940 – 949 GS1 New Zealand
950 GS1 Head Office
955 GS1 Malaysia
958 GS1 Macau
977 Serial publications (ISSN)
978 – 979 Bookland (ISBN)
980 Refund receipts
981 – 982 Common Currency Coupons
990 – 999 Coupons
Fonte: http://pit935.blogspot.com.br/2011/03/identificacao-de-paises-nos-produtos.html